Problemas frequentes em incorporadoras que não investem em tecnologia.

Problemas frequentes em incorporadoras que não investem em tecnologia.

Infelizmente, muitos gestores de incorporadoras não investem em tecnologia, pois entendem irá apenas aumentar os gastos de sua empresa.

Deixam passar várias oportunidades de modernizar seus processos e tornar seu negócio mais lucrativo e escalável, por acreditar que o preço está muito alto.

Porém, qual preço pago por deixar de investir agora?

Em um cenário extremamente dinâmico como o atual, está praticamente impossível realizar previsões.

Há alguns anos atrás, quem iria imaginar que os taxistas seriam amplamente substituídos por motoristas de uber.

E quem nos garante que os motoristas da Uber não serão substituídos por carros autônomos em curto prazo ?

No mercado imobiliário, já existem startups como a Reali, do vale do silício, com a promessa de acabar com os corretores de imóveis, trazendo fechaduras que abrem via aplicativo e explicações sobre o imóvel utilizando realidade aumentada.

Isto não quer dizer que eles serão a próxima “Uber dos imóveis”, mas o fato é:

Todos os dias pessoas estão pensando maneiras mais inteligentes e inovadoras para realizar tarefas.

Ainda assim, alguns continuam presos no passado, e consequentemente, estes infelizmente serão deixados para trás pelos consumidores.

Este artigo não tem o intuito de desmerecer as dificuldades vivenciadas no ambiente corporativo, pela razão que, nós da Anapro, desenvolvemos tecnologia de ponta para que nossos clientes possam ampliar seus negócios e aumentar suas vendas com menos esforço e custos agregados.

Fornecendo a ferramenta adequada para o gestor pisar no acelerador e escalar sua equipe de corretores para novos patamares, independente de crises, sazonalidades e outros fatores externos.

Entretanto, erros são cometidos, e, isto é uma situação comum.

A capacidade de adaptação é uma características que as empresas terão que adquirir para concorrer em um ambiente cada vez mais disruptivo.

Abaixo apresentaremos os problemas frequentes em incorporadoras que não investem em tecnologia.

Se você identificar que sua empresa enfrenta algo parecido, não se preocupe. Em cada desacerto reside uma oportunidade de melhoria.

Ineficiência

A ineficiência é a forma mais evidente da falta de investimentos em tecnologia.

Esta se caracteriza por aquela empresa que costuma contratar cinco funcionários para realizar a função de um, cheia de papéis devido aos processos burocráticos cansativos.

É muito comum que os gestores tenham dificuldade de se identificar como ineficientes. Acostumados a realizar as atividades da mesma maneira, estes não conseguem ver métodos mais assertivos de se trabalhar.

Estar atualizado com as melhores práticas está sendo cada vez mais obrigação do que diferencial, não há espaço para amadores no mercado.

Conforme citamos no artigo Como a tecnologia pode auxiliar construtoras e incorporadoras aumentar seus resultados :

O primeiro passo para aplicar tecnologia em seu negócio, é entender os problemas que se deseja resolver.

Sem entender completamente os problemas que sua empresa vivência, não há como solucioná-los.

Profissionais desatualizados

Outro reflexo evidente da falta de investimentos em tecnologia manifesta-se nos funcionários.

Qual motivação para que os funcionários se mantenham atualizados em uma empresa onde os processos são arcaicos?

Gestores desatualizados perpetuam sua ignorância para toda equipe, afastando os talentos e top performers do seu negócio.

Extremamente apegados com a zona de conforto, estes costumam reprimir os profissionais que tentam pensar fora da caixa.

Empresas são feitas de pessoas, não o contrário. Ao negligenciar a oferta de treinamentos, capacitações e incorporar novas tecnologias, seu negócio sofrerá as consequências.

Arquitetura desajustada

A disposição do espaço laboral colabora muito com a produtividade dos envolvidos, distribuindo os elementos estrategicamente para facilitar a otimização dos processos.

Porém, quem nunca entrou em uma empresa que mais parecia um túnel do tempo?

Desde a disposição dos computadores até os espaços ocupados desnecessariamente, é possível, de longe, reconhece uma empresa que investe pouco em tecnologia.

Alertamos que comprar videogames e espalhar puffs pelo escritório, não irá resolver seus problemas.

Com as mesmas pessoas e os mesmos processos, é só questão de tempo até que o escritório ganhe o visual antiquado novamente.

Citando o grande Albert Einstein: “Insanidade é fazer sempre as mesmas coisas e esperar resultados diferentes”.

Desvalorizar o setor de T.I

Este problema é observado em maior escala em pequenas e médias empresas.

Softwares comprados desnecessariamente, lentidão e queda na internet, quedas e picos de energia, hardwares desatualizados, são algumas das consequências que podemos listar por negligenciar o setor de T.I.

Quanto custa para empresa uma hora de sua equipe parada por alguma instabilidade em sua rede?

Sem profissionais qualificados, os gestores acabam tomando decisões equivocadas que custam caro para empresa.

Nossos consultores são especialistas em avaliar o cenário tecnológico do setor comercial de sua incorporadora, converse com um deles clicando aqui.

Lentidão no atendimento

Com o conforto de realizar diversas atividades pelo smartphone, as pessoas encontram-se extremamente impacientes.

Isto quer dizer que sua empresa deve estar preparada para responder ao chamado dos clientes com mais agilidade.

Organizar os contatos e registros de atendimento em papéis e planilhas de excel, sugere deixar clientes esperando atendimento e os vendedores ocupados com atividades que poderiam ser automatizadas por tecnologia.

No artigo: Porque o mercado imobiliário deve investir na automação de vendas? Trazemos mais explicações acerca do tema.

Conclusão

Neste artigo citamos alguns problemas envolvidos quando não são realizados os devidos investimentos em tecnologia.

Não encorajamos ninguém a procurar tecnologia por questões por questões de “hype” e “modismo”.

O gestor deve compreender os vantagens e limitações do estado da arte atual, assim como quais são as ferramentas adequadas para extrair o máximo de produtividade de seus colaboradores e pensar sempre que seu concorrente busca inovação para superar e ser singular

Conforme citamos em outros artigos: “Tecnologia que não gera resultados não serve para nada”.

Para receber mais conteúdos de vendas, marketing e gestão especializados no segmento imobiliário, assine nossa newsletter.

Deixe suas dúvidas e sugestões nos comentários.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ANAPRO 2018 | Todos os direitos reservados